Macacão Sapão

Worry not, fear not, enjoy a lot!

Aqui Tem! – Vitórias e Memórias de Fernando Meligeni

aqui temFernando Meligeni, o Fininho, começou a escrever histórias sobre o mundo do tênis que ele presenciou depois que se aposentou em seu computador e, quando percebeu, já tinha mais de cem páginas. Chamou seu amigo jornalista André Kfouri para ajudá-lo a organizar os textos e daí saiu essel livro.

Para quem é fã do mundo do tênis e acompanha o esporte, é um livro delicioso. Não é uma biografia do Fininho, mas apenas uma coleção de histórias, sempre com um enfoque mais divertido já que Meligeni sempre foi um bom contador de histórias e muito palhaço. Alguém lembra que ele imitou uma borboleta na decisão da medalha de bronze nas Olimpíadas de Atlanta em 1996?

Vou destacar uma história aqui que achei ótima: Ele e Guga na Suiça jogando duplas (já tinham sido eliminado no torneio de simples), eles estavam indo bem e tinham se classificado para as semifinais do torneio. O jogo seria numa sexta-feira e a final, caso vencessem, seria domingo.

O mesmo domingo em que o Brasil jogaria a final da Copa do Mundo de 1998 contra a França.

Dois brasileiros ali pertinho da França onde o Brasil jogaria a final?? Já dá para imaginar, né? O Meligeni perguntou para o Guga se ele não tinha como arrumar ingressos para os dois com uns contatos dele. o Guga falou “Boa idéia! Deixa eu fazer uns telefonemas aqui.” Depois de umas ligações, ele conseguiu os ingressos. Mas isso implicaria em perder a semifinal para poderem ir para o jogo.

Os dois empolgadões comentando da final da copa com outros jogadores, acabou que a história chegou nos ouvidos do diretor do torneio. Ele chamou os dois para a sala dele, chegando lá, nem deu tempo de um “bom dia”:

“Vocês dois não estão pensando em entregar a semifinal para ir verem o jogo do Brasil, estão?”

“Nããããããããããão, claaaaro que nãããão. Nós nuuuuuuunca faríamos isso, apenas estamos indo atrás de ingressos caaaaaaaaso a gente perca o jogo” e por aí vai.

E o diretor: “Sei.” Aí ele mesmo disse para eles que se eles ganhassem e dessem o sangue na final, ele mesmo arrumava um avião para eles irem para a França. Aí eles toparam, se mataram de jogar (a final então eles tinham que ganhar rápido, senão não daria tempo de pegar o jogo) pegaram os troféus rapidinho e cascaram para o aeroporto, chegaram lá entraram no primeiro táxi que viram e foram para o estádio, aonde tinha um acessor do Pelé com dois ingressos para eles, que conseguiram entrar logo antes do jogo começar. Tá certo que depois o jogo foi aquela desgraça, né? Mas isso é uma outra história.

Enfim… se você é fã de tênis, taí uma leitura rápida e divertida. Recomendo.

Advertisements

About Bruno Passos

Nerd, geek, brasiliense, amante de cachorros e cultura pop.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 20/01/2009 by in Esportes, Livros.
%d bloggers like this: