Macacão Sapão

Worry not, fear not, enjoy a lot!

10 Discografias que Eu Levaria para o Além

Depois de muito tempo, trago as listas de volta. E essa num tom bem mais pessoal. Se você pudesse levar 10 discografias completinhas para o além, quais seriam? Abaixo posto artistas que me emocionam a seu jeito. Lembrando que não está em ordem de preferência.

Foto da minha câmera. SEM ZOOM. Só pra tirar onda mesmo. hehehe

Foto da minha câmera. SEM ZOOM. Só pra tirar onda mesmo. hehehe

01 – Aerosmith – 600 reais com passagens e ingresso para ir sozinho no show deles em São Paulo. 7 horas de fila + 4 horas dentro do estádio (em pé) para esperar o show deles. Faria tudo de novo, ficaria mais tempo na fila e gastaria mais se fosse necessário. Ir a um show do Aerosmith foi um sonho realizado. Fiquei MUITO perto do palco e gritei até minha cabeça quase sair voando. Aerosmith é minha mais verdadeira paixão em rock n’ roll, de eu comprar os CDs originais até hoje por pura coleção e importar a autobiografia porque não foi lançada aqui no Brasil. Adoro e é raro um CD deles ter uma música que eu não goste, por isso… se tem algo que eu gostaria de poder ouvir no além, acima de tudo, é Steven Tyler, Joe Perry, Brad Whitford, Joey Kramer e Tom Hamilton, principalmente na fase até o início dos anos 80, quando eles produziram suas melhores músicas. Destaque para Walk This Way, Seasons of Wither, Hagman Jury, Toys in the Attic, Rats in the Cellar, Dream On e por aí vai. Aliás, é tanta música que ainda vou fazer uma lista “10 músicas do Aerosmith”.

AEROSMITHSHOW
Eu tava alí ó!

02 – JAM Project – Ah, JAM… junção de um monte de cantores de animesongs FODÓNS que faz um monte de músicas FODONAS! Foi paixão a primeira vista, aliás, a primeiro video. Eu já conhecia alguns dos integrantes e suas carreiras solo, quando soube da banda, fui ver o que era e encontrei o video aí abaixo. 30 minutos depois eu já tinha ripado esse show inteiro e estava caçando links para a discografia completa. E como eu sou fã dos integrantes, quem sabe eu não consigo incluir aí a discografia solo deles? hehehehehe. Formada por Hironobu Kageyama, Masaaki Endoh, Yoshiki Fukuyama, Masami Okui, Hiroshi Kitadani e o brasileiro Ricardo Cruz, a banda já teve como membros Ichiro Mizuki (o imperador das animesongs), Eizo Sakamoto (do Animetal \m/) e Rica Matsumoto. Destaque para SKILL, Victory, Crest of Z’s, Rescue Fire, Hagane no Messiah, GONG… quer saber? Mesma coisa do Aerosmith: É tanta música boa que vou fazer um post “10 músicas do JAM Project”.

JAM

03 – Maaya Sakamoto – Eu só tinha umas três músicas da moça, que adorava. Aí um dia resolvi baixar um disco e ver qual é. Hoje tenho a discografia inteira, ela consegue me fazer viajar legal nas músicas dela, tem uma voz linda, suave e encantadora. E o melhor: Trabalhou diversas vezes com a Yoko Kanno, compositora PHODONA que compôs, entre outras, a fuderosa trilha de Cowboy Bebop ;). Maaya estreou cantando a abertura de Escaflowne, chamada Yakusoku wa Iranai quando ainda era adolescente, e já fez uma música linda. Hoje, beirando os 30, está mais madura e seu talento mais polido; fazendo músicas ainda mais belas. Vai fazer um dos primeiros DVDs de show que importo do Japão junto com os do JAM Project. Destaque para Yakusoku wa Iranai, Gift, Platinum, Kiseki no Umi, 24 e Kazemachi Jet.

MAAYA

04 – Guns n’ Roses – “DO YOU KNOW WHERE THE FUCK YOU AAAAAAAAAAARRRRRREE???” E assim começava as versões ao vivo de uma das músicas mais PHODONAS EVER! Nossa querida e fuderosa Welcome to the Jungle. Pena, mas que pena que o Guns se separou, a formação era fantástica e funcionava muito bem e disso saíram álbuns fantásticos que compôem uma senhora discografia. De balada a coisas que parecem triceratops dilacerando tratores, tudo saía bem. Uma das mais belas baladas de rock que conheço é a November Rain, longa que só a porra, eu sei, mas é linda. Sem contar que o Slash tinha mais cool factor do que muito rock-boy wannabe por aí e Axl Rose detonava no palco. Destaque para Welcome to the Jungle, November Rain, Don’t Cry, You Could Be Mine, Paradise City e Sweet Child o’ Mine.

GUNS

05 – Maximum the Hormone – De Death Note para o mundo, MTH é simplesmente muito, mas muito legal de ouvir. Alcançando certa fama mundial com What’s Up, People? e Zetsubou Billy (usados como segunda abertura e segundo encerramento de Death Note), MTH toca um heavy metal (com toques de pop) do melhor e com shows animadíssimos! Todos na banda cantam, o que é muito legal e a bateiritsa dá uma voz que quebra os guturais da música e ficam ótimas! Aliás… ter uma mulher espancando a bateria e gritando no microfone é mó legal!! Sem contar que eles, principalmente ela, são carismáticos pra K7. Destaque para Kuso no Breakin no Breakin Lilly, ROLLIN1000TON, Bikini Sports Ponchin e Buiikikaesu.

MTH

06 – The Corrs – Até as instrumentais são uma delícia de ouvir. A banda é composta por quatro irmãos: Andrea Corr, Caroline Corr, Sharon Corr e Jim Corr. As três são LINDAS além de tocarem e cantarem muito. Músicas boas para curtir qualquer sentimento: felicidade, fossa, tristeza, alegria, paz… é só falar. Estilo às vezes mais celta, às vezes mais pop – mas sempre muito bem equilibrado. Um dos melhores acústicos da MTV que já fizeram e que ninguém conhece – eles conseguem por mais emoção em uma música do que muita banda na discografia inteira. Sem dúvida, uma das minhas favoritas. E sim… eu até podia ter posto uma foto com o Jim, mas really… who cares??

The_Corrs_001

07 – Frank Sinatra – Ah, Blue Eyes… o melhor intérprete de feel good songs que já ouvi. Um cara que merece o apelido de A Voz, e não é à toa. Cantava muito, mas MUITO mais do que 99% dos cantores que o mundo já teve. Qualquer CD dele faz você se sentir daquele jeito meio bobo-panaca que você fica depois de ver um filme mamão-com-açúcar bem legal, sabe? E não é um sentimento que você gostaria de levar para o além? Além do mais, o próprio já está no além, vai que ele dá uns shows por lá, hehehehehehe.

frank

08 – Michael Jackson – Eu sei que a maioria vai falar que “só botou ele porque ele morreu” – mas fiquem sabendo que o primeiro CD que eu gastei meu dinheirinho para comprar na vida foi dele, o Dangerous, no início dos anos 90. MJ era REI com todas as letras maiúsculas. Deixando as loucuras de lado, era um dos maiores artistas que a humanidade já viu – quem viveu na década de 80 e começo da de 90, sabe que o status de ídolo dele era elevado a quase um deus, era coisa maluca mesmo. Mas putz, quanta música boa esse cara produziu. Não só as famosas, mas todo CD tinha aquela que nunca virava clipe e que também era ótima! Ainda vou fazer um post aqui sobre “10 músicas do Michael Jackson que ninguém conhece e que são ótimas!” (ou Chuchas, né Raquel? hauahuahauhauahuaha). Quem foi num show dele, sabe que dificilmente presenciará outro espetáculo parecido na Terra.

MICHAEL

09 – André Rieu – Primeiro pelo lado prático, ele já tocou e gravou praticamente tudo que é música clássica famosa, aí daria para levar tudo junto na discografia dele. Segundo o lado legal da história mesmo: Ele toca muito, faz shows sensacionais e é carismático como poucos. Ele consegue fazer um show de música clássica… mas informal! É animado, o pessoal da platéia dança junto, canta; os músicos e cantores dele também se divertem, fazem brincadeiras e até nas roupas você vê o tom mais informal – cheio de cores. E ele ainda gostar de trazer algo especial, seja um coral de crianças ou uma orquestra de gaitas-de-foles. E ano que vem ele virá ao Brasil – já vou juntando dinheiro, porque barato é que não vai ser. Mas também não perco.

Andre Rieu

10 – Seiji Yokoyama – Só pela trilha de Saint Seiya eu já levava. Que trilha linda! Ele faz uns usos de um vocal feminino (que ainda vou descobrir quem é) que arrepia, e os arranjos também são ótimos. Você não precisa ter visto a série para saber que tal música foi feita para fazer você se sentir triste e nostálgico (como acontece nos episódios). Ele também compôs as trilhas de Metalder e Winspector, que admito que não conheço. Mas eu faria questão de levar a trilha de Saint Seiya. Os fãs da série vão concordar comigo: Quantas trilhas emocionam tanto como essa? Não há muitas no mundo do mesmo nível não.

seiji yokoyama

Advertisements

About Bruno Passos

Nerd, geek, brasiliense, amante de cachorros e cultura pop.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 22/10/2009 by in Listas, Macacão Sapão and tagged .
%d bloggers like this: